Uruguai diz não à reforma 'Viver sem Medo' - ComunicaSul - Comunicação Colaborativa

Ultimas

ad

Post Ads

27/10/2019

Uruguai diz não à reforma 'Viver sem Medo'


Proposta levada à plebiscito neste domingo (27) previa medidas como adoção de prisão perpétua e criação de Guarda Nacional com funções de polícia

La Diária

Tradução: Felipe Bianchi/ComunicaSul


Segundo os dados da projeção de escrutínio do La Diária, a reforma "Viver sem Medo", proposta pelo senador do Partido Nacional (PN) Jorge Larrañaga, foi rechaçada.

A iniciativa, que precisava obter mais de 50% dos votos válidos para ser aprovada, consegui o respaldo de apenas 46,3% dos votantes.

O plebiscito foi convocado depois que Larrañaga reuniu as assinaturas necessárias e as apresentou à Corte Eleitoral. Antes das eleições primárias, em 30 de junho, nenhum dos demais precandidatos respaldou a iniciativa. Somente na semana passada, o ex-presidente Julio María Sanguinetti, do Partido Colorado, manifestou que votaria por ela.


Marcha multitudinária contra a reforma ocorreu no dia 22 de outubro. Foto: Rogerio Thomaz


A reforma contava com quatro artigos: o primeiro permitia operações de buscas noturnas mediante ordem judicial; o segundo estabelecia que os condenados por determinados delitos "não gozariam de nenhum instituto que permita sua libertação antes do cumprimento da pena em liberdade" (progressão de pena); e o terceiro habilitaria a criação, por parte do Parlamento ,de uma Guarda Nacional com integrantes das Forças Armadas. O quarto e último artigo inclui disposições transitórias até a implementação da reforma.


--
Coletivo de Comunicação Colaborativa ComunicaSul está cobrindo as eleições na Bolívia, Argentina e Uruguai com o apoio das seguintes entidades: Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé; Hora do Povo; Diálogos do Sul; SaibaMais; 6 três comunicação; Jaya Dharma Audiovisual; Fundação Perseu; Abramo; Fundação Mauricio Grabois; CTB; CUT; Adurn-Sindicato; Apeoesp; Contee; CNTE; Sinasefe-Natal; Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região; Sindsep-SP e Sinpro MG. A reprodução é livre, desde que citados os apoios e o autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Post Ads